Atendimento a pacientes e familiares 24h:
0800 400 4550
Redes Sociais

Blog

Notícias

Percepção de familiares e pacientes em assistência domiciliar sobre a transmissão de más notícias por profissionais de saúde.

Percepção de familiares e pacientes em assistência domiciliar sobre a transmissão de más notícias por profissionais de saúde.
As más notícias são definidas como aquelas que alteram, numa perspectiva negativa, a visão do indivíduo sobre o seu futuro. Transmiti-las não é tarefa fácil, e recebê-las menos ainda. Em julho deste ano, a comissão de Cuidados Paliativos da Assiste Vida realizou coleta de dados com 85 voluntários, sendo 38% pacientes e 62% familiares, com o objetivo de conhecer, e melhor atender, a percepção dos pacientes e das suas famílias sobre como as más notícias são transmitidas.
A pesquisa servirá como mote principal para um  workshop de Comunicação Difícil em Saúde, que ocorrerá para toda a equipe assistencial da empresa que lida de frente nos cuidados com o paciente. O objetivo principal é estimular os profissionais a seguirem o protocolo SPIKES, metodologia composta por seis perspectivas, que orienta diretrizes básicas a serem seguidas no momento das más notícias para que a experiência seja positiva ou, o menos negativa possível para o receptor. As seis dimensões trabalhadas são: o preparo do profissional para o encontro (setting up),   a percepção do paciente (perception), o convite para o diálogo (invitation),   a transmissão de informações (knowledge),   a expressão das emoções (emoticons) e do resumo e organização das estratégias (strategy and summary).
Em pesquisas anteriores, realizadas por outras empresas do segmento de saúde, apenas 33% dos participantes consideram como boa ou muito boa a forma como a má notícia foi transmitida, 36% considerou este como o pior aspecto do processo e 67% considerou os profissionais de saúde despreparados na transmissão deste tipo de informação. As más notícias já causam sentimentos negativos por si só e o preparo dos profissionais envolvidos é fundamental para confortar o paciente ou potencializar o impacto negativo deste tipo de informação. As habilidades necessárias para transmissão de más notícias podem ser desenvolvidas. Trazer o tema para discussão, auxilia na sensibilização e na promoção de reflexões mais profundas a cerca dessa temática tão relevante.